O que fazer com os 360 dias de 2018? Que temos programado? As perguntas podem parecer estranhas e intempestivas mas saiba que a virada do ano será novamente de muitas promessas de mudanças de atitudes, novas dietas, novos sonhos e desejos antigos renovados, mas isso não fará seu 2018 melhor do que foi 2017.

Agora é hora de colocar os pés no chão e trabalhar para que seus projetos realmente sejam viabilizados. E o quanto antes começar melhor. A primeira coisa a saber é que nenhuma grande obra foi feita de improviso. Antes de tudo é preciso visualizar o que você pretende. A isso também é dado o nome de sonho, e como dá o mesmo trabalho sonhar grande ou pequeno, por favor, seja generoso com você e com quem conta com você. Defina já o que pretende para o ano novo. E que isso não dependa apenas daquela chance miserável de um em 50 milhões de ganhar na Mega-sena da virada. É importante dizer também que esse sonhar a que estou me referindo não se trata de mágica, canalização de energias sobrenaturais, ou outras fórmulas fáceis. É preciso colocar no papel os seus planos. Trace uma linha de ascensão da carreira, do salário, da saúde, do crescimento da empresa, da organização da vida familiar, da vida espiritual. Depois de traçar o projeto é hora de dar os primeiros passos para a sua realização. Importante neste estágio é conseguir contagiar os que estão à sua volta da importância da realização deste projeto. Converse com a esposa, com o marido, com os filhos, sócios e colaboradores. Convença-os sobre a importância do empenho e os benefícios para todos a partir das metas atingidas. Mantenha-se motivado e busque motivar a todos no decorrer da caminhada. Uma fonte de motivação imbatível é ter um projeto para olhar e ver passo a passo a sua concretização. Para realizar o sonho da casa própria vi muitas vezes pais de família juntar as economias e comprar um terreninho. Depois a planta da casa é feita, ou seja, o sonho ganha formas. Com a sobra de dinheiro vi essas pessoas construírem uma parte do projeto. Um ou dos cômodos da casa que pudessem abrigar suas famílias. Mesmo sem reboco, sem piso, com a fiação ainda exposta, o sonho começa a ser palpável. Claro que uma casa alugada daria mais conforto para esta família, mas essa situação de desconforto acaba sendo benéfica, pois faz com que todos os esforços sejam feitos para continuar a execução da obra, além de que o dinheiro do aluguel também é investido em cimento, tijolos, etc. Quem olha de fora e vê apenas dois cômodos mal acabados pode até não entender porque alguém se submete a esta situação, mas isso é apenas porque não tem acesso a casa espaçosa e bonita do projeto. Me contaram dia desses a história de um menino que voltava a pé para casa e em dado momento, cansado pediu que o pai o levasse nas costas. O pai também cansado fez mais por aquele menino do que carregá-lo. Indo até uma árvore próxima, o homem pegou um galho, retirou as folhas e entregou ao filho dizendo: – Aqui está o seu cavalo. Bonito, companheiro e veloz. Pronto. Bastou isso para que o garoto seguisse feliz para casa saltitante. Um sonho, um projeto é como o cavalo imaginário do menino. É ele que vai te levar a galope até as suas metas. Vamos galopar juntos por 2018?

Edely Tápia é palestrante e autor do livro ” verdadeira fonte da motivação para a superação”.

contato@edelytapia.com.br